Quimioembolização Hepática

A quimioembolização hepática é uma técnica minimamente invasiva, indicada para o tratamento dos tumores do fígado, tanto para os tumores primários, ou seja, que se originam diretamente do fígado, quanto para os tumores secundários, com origem em outras localizações e que afetam secundariamente o fígado, denominados de tumores metastáticos. Pode ser realizada concomitantemente com a quimioterapia sistêmica ou em conjunto com o tratamento cirúrgico, beneficiando um grande grupo de pacientes.

O procedimento consiste em introduzir através da artéria da perna, por meio de uma punção do vaso, um fino tubo radiopaco (pode ser visto por raios-x), denominado de cateter. O cateter é conduzido por dentro das artérias, até alcançar os vasos do fígado. No fígado, pelo cateter é injetado contraste, que por raios-x, identificam-se os vasos que nutrem o tumor (arteriografia hepática). Após a identificação dos vasos tumorais, um microcateter (cateter de diâmetro bem menor) é passado por dentro do cateter, para navegar dentro de vasos sanguíneos ainda menores, alcançando assim a proximidade do tumor. Quando o microcateter está posicionado dentro dos vasos tumorais, o mais próximo do tumor, é injetado micropartículas carregadas de quimioterápico.

As micropartículas têm duas finalidades, a primeira é levar ao tumor uma alta concentração de quimioterápico. Elas funcionam como esponjas, absorvem o quimioterápico e o elimina, em alta concentração, durante duas a três semanas, fazendo com que o remédio atue diretamente no tumor, por um período prolongado. A segunda finalidade é fechar os vasos sanguíneos que nutrem o tumor (embolização), não permitindo que o sangue leve nutriente e oxigênio para as células tumorais.

A alta tecnologia deste procedimento faz com que o tumor diminua de tamanho, sem efeitos colaterais sistêmicos do quimioterápico (como a queda do cabelo), pois o tratamento é local, propiciando ao paciente menor tempo de internação e melhor qualidade de vida.

Dr. Osvaldo Ignácio Pereira

Radiologista Intervencionista

Doutor em Medicina pela Faculdade de Medicina da USP